Notícias:


Luta Antimanicomial: equipe de Saúde mental conversa com alunos e professores

Saúde
19/05/2017
O Dia da Luta Antimanicomial é lembrado em todo Brasil no dia 18 de maio. A luta é caracterizada pela defesa dos direitos das pessoas que sofrem de transtornos mentais. Durante muitos anos, a atenção em saúde mental esteve centrada nos manicômios, locais onde as pessoas perdiam suas referências de vida, eram excluídas do convívio familiar, do trabalho e sociedade.

O Movimento Antimanicomial combate a ideia do isolamento e defende o tratamento das pessoas em liberdade. A Reforma Psiquiátrica implementou o tratamento humanizado evidenciando que todos têm direito a viver em sociedade e receber um tratamento digno. Atualmente, existem outros dispositivos de cuidado como oficinas terapêuticas, grupos terapêuticos e de convivência, intervenções na Estratégia de Saúde da Família por profissionais de diferentes áreas. Em momentos onde existe a necessidade de um paciente ter um cuidado contínuo, por determinado tempo, a equipe pode indicar uma internação em leitos de Saúde Mental (agora em hospitais gerais). Porém, o que se percebe, é que o número de internações cai com os cuidados que são realizados no próprio território onde essas pessoas estão inseridas.

Este tema foi abordado pelas psicólogas Angelice Graff e Camila Vian, representado a equipe de Saúde Mental do município de Muçum, com os alunos do ensino médio e professores da Escola Estadual de Ensino Médio General Souza Doca. A roda de conversa sobre o tema aconteceu no próprio dia que se comemora esta luta, dia 18 de maio. O objetivo do encontro foi informar sobre o processo histórico de luta dos direitos e humanização na saúde mental; formas de cuidado atuais; e a criação de um canal de comunicação com os adolescentes, em um momento onde o tema do sofrimento psíquico nesta fase da vida está sendo evidenciado e falado de forma constante na mídia.

Voltar para notícias

Mais imagens: