Brasão do Município de Muçum

Brasão de Muçum
Criados em 19 de maio de 1975, no segundo período executivo do Prefeito Ezalino Zilio, foi aprovada e sancionada a Lei Municipal nº 380, que definia e adotava o Brasão e a Bandeira do Município de Muçum.

Conforme a Lei, o Brasão do Município, um escudo Ducal, sobre fundo branco, dividido em três campos, com um listel em ouro e depois apoios laterais, assim discriminados:
I – Escudo Ducal: Composto de três campos:
• a) O de cima, em azul, representando o céu, típica do território municipal, sobressaindo a roda dentada, na cor de ouro, como símbolo dos anseios de industrialização do povo;
• b) O do meio, sobre o azul das águas do Rio Taquari, a ponte de ouro de cinco arcos, a designar a importância que desempenhou, para o desenvolvimento do município, a travessia rodo-ferroviária, como ligação e escoamento da produção de toda a rica e fértil região do Alto Taquari;
• c) O de baixo, contrachefe de prata, a destacar o relevante papel da navegação, que historicamente, fez de Muçum, o entreposto principal para as colônias do alto da serra.
II – Listel de Ouro, assinalando nas duas extremidades, as datas de 1905 e 1959, respectivamente, a criação do Distrito e da Emancipação Municipal, separadas com a toponímia Municipal;
III – Apoios laterais em verde, representados por ramos de soja, a principal riqueza agrícola do Município.
IV – A Coroa Mural, na cor prata, constituída de quatro castelos, representando o poder político do município.

Bandeira do Município de Muçum

Brasão de Muçum
A Bandeira Municipal foi aprovada e definida através da mesma Lei nº 380, de 19 de maio de 1975, que prevê em seu artigo 2º, que aprova a Bandeira Oficial do Município de Muçum, constituída nas cores azul e branca, na proporção de 2/5, na cor azul, localizada no lado do mastro e 3/5, na cor branca, significativos do culto a Nossa Senhora da Purificação, tão afeiçoado aos sentimentos religiosos dos primeiros habitantes, e ainda, como símbolo de paz e harmonia, ideais predominantes do povo. Ocupando partes iguais dos dois panos, o Escudo Principal.

Segundo relatos da época, em 28 de maio de 1975, às 19h, dentro das festividades alusivas à Emancipação do Município e do Centenário da Imigração Italiana no Rio Grande do Sul, em Sessão Solene da Câmara Municipal de Vereadores, no recinto das reuniões, foi feita a entronização oficial da Bandeira do Município, no recinto das reuniões. A mesma foi doada ao Legislativo, pelo então prefeito Municipal, Ezalino Zilio.

Hino de Muçum

Letra:

Venha por onde quiseres, chegarás aqui.
Por terra, viadutos, pontes ou pelo Taquari,
Pisarás no pé da Serra, Guarani outrora
E de um povo “Forte e Livre”, venha logo. Agora.

Navegantes de outros mares aqui aportaram.
Colheram deste vale fértil, aquilo que plantaram.
E nestes trapiches que a vida às vezes dá.
Fez-se pátria, fez-se história, assim a cantar.

É Muçum,
Herança itálica a louvar.
“Io baccio oggi mia cittá”
Assim nos fala o coração,

É Muçum,
Olhando o passado e presente,
Olhando sempre para a frente,
Nas barcas desta nossa união...

TRIBUTO A MUÇUM
Cada terra tem seus usos, costumes, tradições e também seus hinos. Memorizar, preservar e contar esses hinos é um forma de perpetuar o amor à terra.

Letra e Música:
Geraldo Arnaldo Peccin (1954-2008)